Ministro do STF Celso de Mello
Rosinei Coutinho/SCO/STF - 11.4.19
Ministro do STF Celso de Mello

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello recebeu na tarde desta segunda-feira (18) o vídeo que mostra a reunião ministerial de 22 de abril. Ele é o responsável no STF pelo inquérito que investiga suposta tentativa de interferências do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Polícia Federal (PF). Ele que irá decidir sobre a divulgação do vídeo. 

Leia também: Fechados com o capitão: O que afasta e o que aproxima Bolsonaro de seus ministros

"Recebi a equipe da Polícia Federal , chefiada pela Dra. Christiane Correa Machado, em meu gabinete, na data de hoje, que me atualizou sobre o andamento das investigações criminais e entregou-me um pen drive contendo vídeo e áudio da reunião ministerial de 22/4/2020. Após esse encontro, comecei , agora, a assistir ao vídeo, devendo liberar minha decisão até esta próxima 6a. feira, dia 22/05, talvez antes!”, afirmou Celso de Mello, segundo uma nota divulgada por seu gabinete. 

O gabinete do ministro informou que ele começou a assistir o vídeo às 18h desta segunda. Como a gravação dura cerca de duas horas, ele terá terminado de assistí-las por volta das 20h. 

Você viu?

Depois disso, Celso de Mello já pode tomar sua decisão sobre o sigilo do vídeo , mas ele estabeleceu o final da semana como prazo para chegar a uma conclusão.

A reunião do dia 22 de abril foi citada pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro em seu depoimento para o inquérito. O vídeo que mostra a gravação desta reunião estava sendo usado como uma prova sigilosa da investigação.

Leia também: PGR vai analisar denúncia de empresário sobre vazamento a Flávio Bolsonaro

Celso de Mello não participou da exibição do vídeo no inquérito que ocorreu na última terça-feira (15), devido "não me encontrar em Brasília neste período de pandemia, em razão de compor grupo de risco, embora trabalhando, intensamente, à distância".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários