homem de terno e gravata falando em microfone
.Carolina Antunes/PR - 11.7.19
Diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o delegado da polícia federal Alexandre Ramagem

Na véspera do depoimento que terá que prestar à Polícia Federal sobre as acusações de Moro de supostas tentativas de interferência do presidente Jair Bolsonaro na PF, o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem , visitou o presidente no Palácio da Alvorada, em Brasília, na manhã deste domingo, segundo o "G1". Ele foi o nome escolhido para comandar a corporação no lugar de Valeixo, mas sua nomeação foi barrada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF.

O delegado da Polícia Federal deixou o Alvorada pouco antes das 13h e não falou com a imprensa. As assessorias da Abin e da presidência da República não confirmaram o encontro, nem informaram o motivo da visita.

Leia também: AGU pede para Moraes reconsiderar decisão que barrou nomeação de Ramagem na PF

O depoimento faz parte do inquérito aberto pelo STF a partir das acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Também para a segunda-feira estão previstos os depoimentos de Valeixo e do ex-superintendente da PF no Rio Ricardo Saadi. Ainda pode haver mudanças na agenda caso eles tenham outros compromissos para a data.

Ramagem e o ex-superintendente da PF no Rio Ricardo Saadi devem ser ouvidos na PF em Brasília.Os investigadores querem saber se os delegados presenciaram as tentativas de Bolsonaro interferir na PF e sabem quais os interesses do presidente na corporação.

Leia também: PF marca depoimento de Ramagem sobre tentativas de interferências de Bolsonaro

Ramagem é amigo dos filhos do presidente e, na campanha presidencial de 2018, coordenou a segurança pessoal de Bolsonaro após o atentado a faca em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários