Weintraub
Marcos Corrêa/PR
Ministro da Educação Abraham Weintraub


Os integrantes do Palácio do Planalto estão resistentes em entregar ao Supremo Tribunal Federal (STF) um vídeo de uma reunião ministerial ocorrida no dia 22 de abril que mostra o ministro da Educação, Abraham Weintraub , direcionando xinagemntos as membros do Supremo.

Leia também: Lancet, maior revista de saúde no mundo, sugere em editorial que Bolsonaro saia

As informações foram  divulgadas pela colunista do UOL, Thaís Oyama. Weintraub teria dito que a Corte "é composta por onze filhos da puta". Além dos xingamentos outros assuntos foram tratados na reunião como uma suposta ameaça do presidente de demitir o agora ex-ministro Sergio Moro e possíveis acenos aos acorods com o centrão.

O Palácio do Planalto se defende dizendo que a reunião teve " assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de relações exteriores". A Advocacia Geral da União (AGU) pede para ser autorizada a entregar apenas parte do registro da reunião, o orgão é responsável pela defesa do presidente no inquérito sobre as acusações de Sergio Moro.


    Veja Também

      Mostrar mais