Carla Zambelli
Reprodução
Em fevereiro, Moro foi padrinho de casamento de Zambelli e fez discurso em cerimônia


A deputada federal Carla Zambelli (PSL -SP) foi convocada pela Polícia Federal para depor na próxima quarta-feira (13) sobre as acusações realizadas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro , contra o presidente, Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Carla deve responder sobre a possível interferência política do presidente na direção-geral da PF e sobre as conversas divulgadas por Moro, em que ela pede para que ele permaneça no cargo e aceite a nomeação de Ramagem em troca de uma vaga no Supremo Tribunal Federal ( STF ) em novembro, a qual ela se comprometeu "a ajudar" para que Bolsonaro o nomeasse. 

Leia também: Lancet, maior revista de saúde no mundo, sugere em editorial que Bolsonaro saia

A deputada propôs antecipar o depoimento, mas a PF decidiu manter para quarta-feira Ela disse que "prestará todas as informações necessárias" e que "não tem nada a esconder". Carla Zambelli deve depor acompanhada dos advogados Rodolfo Maderic e Huendel Rolim.

"Está claro para todos que minha intenção sempre foi buscar a pacificação de qualquer conflito e que, em momento algum, tentei oferecer um cargo ao ex-ministro, até porque não tenho qualquer prerrogativa para fazê-lo", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários