PF
Reprodução
Rolando Alexandre de Souza é "braço-direito" de Alexandre Ramagem


O presidente, Jair Bolsonaro , nomeou Rolando Alexandre para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF), após o Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da decisão do ministro Alexrandre de Moraes, ter barrado a nomeação de Alexandre Ramagem. A nomeação de Rolando foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (4). 

Leia também: Bolsonaro diz que agressão a jornalista é coisa de "infiltrado" e merece punição

Rolando Alexandre é delegado e atuava como secretário de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Investigação (ABIN). O novo diretor-geral da PF foi indicado por Alexandre Ramagem, de quem é considerado braço direito .

Bolsonaro já havia informado que iria nomear o novo diretor-geral durante manifestações anti-democráticas contra o STF e o Congresso Nacional em frente ao Palácio do Planalta no último domingo (3). Setores do planalto apontam que a nomeação é temporária e que o presidente busca tentar reverter a decisão da justiça para nomear o amigo do clã Bolsonaro, Alexandre Ramagem.


    Veja Também

      Mostrar mais