Jorge Oliveira, atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, deve substituir Moro na Justiça
Antonio Cruz/Agência Brasil
Jorge Oliveira, atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, deve substituir Moro na Justiça

O presidente Jair Bolsonaro deve anunciar Jorge Oliveira, hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, como o substituto de Sergio Moro no Ministério da Justiça, após o ex-juiz da Lava Jato ter deixado o cargo na última sexta-feira (24). Há a expectativa de que Justiça e Segurança Pública, antes sob comando de Moro, possam ser desmembrados.

Leia também: Ingrato? Bolsonaro relembra Vaza Jato e cita apoio a Moro, que retruca

Próximo ao presidente há mais de 10 anos e com histórico de ter trabalhado no gabinete de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na Câmara e possuir boa relação com a família Bolsonaro, Jorge Oliveira é advogado e major da reserva da Polícia Militar do Distrito Federal.

O hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, também subchefe para Assuntos Jurídicos da Presidência da República, conta com curta experiência como advogado e já foi nome cotado por Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), bem como o ex-ministro Sergio Moro . Oliveira só obteve a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) há pouco mais de seis anos, em 2013.

Após resistir a assumir o cargo por conta da demissão de Moro, ele teria aceitado o cargo na Justiça, segundo fontes do Planalto. A indicação da família Bolsonaro para substituir Moro se reuniu com o presidente neste sábado (25), na residência oficial do Palácio da Alvorada.

Além do substituto de Moro, Bolsonaro já teria definido também o novo diretor da Polícia Federal, órgão que perdeu Maurício Valeixo , exonerado pelo presidente e foi pivô da demissão do ex-juiz da Lava Jato. O novo chefe da PF deverá ser Alexandre Ramagem, atual diretor da Agência Nacional de Inteligência (Abin), que também tem boa relação com Bolsonaro e seus filhos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários