Secretário-executivo do Ministério da Saúde João Gabbardo
José Dias/PR
Secretário-executivo do Ministério da Saúde João Gabbardo

O secretário-executivo da Ministério da Saúde, João Gabbardo , disse nesta quarta-feira (15) que vai pedir demissão de seu cargo caso o chefe da pasta, Luiz Henrique Mandetta , seja exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro . "No dia que ele sair, eu saio junto", disse Gabbardo.

Durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o secretário também afirmou que não vai "abandonar o barco" no caso de uma eventual transição no Ministério da Saúde e que contribuirá com as mudanças.

"Se o presidente indicar nova equipe, eu não vou abandonar o barco, vou continuar para fazer a transição porque tenho consciência que a população espera continuidade desse trabalho. Não podemos por qualquer razão interromper isso", completou Gabbardo.

Leia também: "Deixo o ministério quando o presidente não quiser meu trabalho", diz Mandetta

Diante da possibilidade da demissão da Mandetta desde a semana passada, Gabbardo passou a ser um dos cotados para substituir o chefe da pasta após o deputado Osmar Terra ver suas chances de ser indicado diminuírem.

Você viu?

O secretário-executivo comentou que está há 40 anos no Ministério da Saúde e afirmou que não vai "jogar no lixo" esse patrimônio.

Questionado sobre o motivo de seu pedido de demissão, o secretário de Vigilência da Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, disse que "estamos muito cansados".

Leia também: "Quando ele sair, eu saio junto", diz secretário cotado para substituir Mandetta

Ele afirmou que não pediu demissão diretamento ao ministro da Saúde, mas falou para a própria equipe que precisava se preparar para sair junto com Mandetta.

"Esse processo vem sendo discutido há algumas semanas. Entendemos que vários processos estão bem adiantados. Essa parte da emergência é muito mais da assistência do que da vigilância. Mas eu não vou deixar o ministro e estamos juntos", afirmou, completando que não teve um motivo específico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários