Jair Bolsonaro
Agência Brasil
Bolsonaro realizou entrevista coletiva na tarde desta quarta

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que a pandemia causada pelo novo coronavírus é "grave", mas que não há motivo para "histeria". A declaração foi dada durante entrevista coletiva realizada por Bolsonaro e diversos ministros no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (18).

Leia também: Há casos confirmados do coronavírus fora das estatísticas, diz ministro da Saúde

"É uma questão grave, mas não podemos entrar no campo da histeria ", disse Bolsonaro ao ser questionado sobre a forma como ele vem lidando com o assunto.

"Esse sentimento de histeria passou a acontecer depois do dia 15 de março. A minha obrigação como chefe de Estado é se antecipar a problemas, levar verdade à população brasileira, mas que essa verdade não ultrapasse o limite do pânico" disse o presidente.

Desde o agravamento da crise causada pelo avanço da Covid-19 , Bolsonaro vinha dando declarações minimizando o impacto do novo coronavírus. Em 9 de março, por exemplo, ele disse que o assunto estava sendo "superdimensionado".

"Tem a questão do coronavírus também que, no meu entender, está superdimensionado, o poder destruidor desse vírus. Então talvez esteja sendo potencializado até por questão econômica, mas acredito que o Brasil, não é que vai dar certo, já deu certo", disse.

Leia também: Partidos estão a favor do estado de calamidade pública

No dia seguinte, em Miami (EUA), ele usou o termo fantasia para se referir ao assunto. "Durante o ano que se passou, obviamente, temos momentos de crise. Muito do que tem ali é muito mais fantasia, a questão do coronavírus, que não é isso tudo que a grande mídia propaga. Alguns da imprensa conseguiram fazer de uma crise a queda do preço do petróleo", afirmou Bolsonaro .

    Veja Também

      Mostrar mais