Adélio Bispo
Reprodução
Adélio Bispo de Oliveira deu uma facada em Bolsonaro durante a campanha eleitoral

O juiz federal Dalton Igor Conrado, da 5ª Vara Federal de Campo Grande, autorizou a transferência de Adélio Bispo , autor da facada ao presidente Jair Bolsonaro durante ato de campanha em setembro de 2018, para uma unidade prisional adequada para o seu tratamento. A decisão do magistrado atende a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) e da Defensoria Pública e a transferência deve ser feita em até 30 dias para "recolhimento e tratamento adequado" ao agressor.

Apesar da decisão de Conrado, a definição para onde Adélio será transferido ficará por conta do juiz de origem, que, nesse situação, é da cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Leia também: Lula recebe título de cidadão honorário de Paris

No início do mês de fevereiro, o MPF argumentou que presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso, onde Adélio está preso não tem as condições para "execução de medida de segurança imposta pela Justiça". Por isso, segundo a Procuradoria, a manutenção do agressor no local poderia agravar o quadro psíquico dele.

Ao final do julgamento, Adélio foi considerado incapaz de responder pelos seus próprios atos e, portanto, inimputável. A sentença dada a ele foi convertida em uma internação psiquiátrica por tempo indeterminado.

Leia também: Justiça manda soltar os 46 policiais presos durante motim do Ceará

Em sua decisão, Conrado também disse que manter o autor dos ataques em Campo Grande também poderia comprometer a segurança interna do estabelecimento penal, visto que seus atos de desobediência não são punidos por sanções disciplinares.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários