Jair Bolsonaro e Marco Feliciano
Carolina Antunes/PR - 27.8.19
Jair Bolsonaro e Marco Feliciano

O deputado federal Marco Feliciano (sem partido) defendeu Jair Bolsonaro (sem partido) após o presidente ter compartilhado, em seu WhatsApp nesta terça-feira (25), um vídeo convocando a população a participar de uma manifestação contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também: PSL critica Bolsonaro e apoia sociedade a "se erguer contra trama autoritária"

"O presidente nada fez a não ser compartilhar com um grupo privado de amigos. Ele não publicou em suas redes sociais, portanto, não convocou!", afirmou Feliciano à coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo

Feliciano afirma que o Congresso precisa "parar de tentar reescrever a Constituição via projeto de lei" e respeitar os limites das instituições. O deputado defende que se a Câmara e o Senado querem decidir o orçamento de recursos públicos eles estão atentando contra a separação dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Recentemente, o ministro Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) de Bolsonaro, afirmou que a Câmara dos Deputados estaria fazendo chantagem por querer ser responsável por parte do orçamento. 

"Diante disso, [é] natural que os apoiadores do presidente saiam às ruas para protestar contra aquilo que acham errado". Na visão de Feliciano, a manifestação compartilhada por Bolsonaro não é contra o Congresso ou o STF, mas uma forma da população se posicionar contra a maneira que essas instituições têm agido – ao não apoiarem o presidente.

Leia também:"Tentativa rasteira de tumultuar República”, diz Bolsonaro sobre vídeo

Marco Feliciano acredita que as críticas a Bolsonaro sejam uma "narrativa golpista" contra o presidente. "Querem paz? Que comecem então a ter responsabilidade e parem de atacar as instituições republicanas", afirmou o deputado.

    Veja Também

      Mostrar mais