Rodrigo Maia
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Presidente da Cãmara Rodrigo Maia fez duras críticas a Bolsonaro

Deputados líderes da Câmara marcaram uma reunião para a próxima terça-feira (2), às 10h, para dar uma "resposta institucional dura" aos vídeos compartilhados pelo presidente Jair Bolsonaro pelo WhatsApp que fazem ataques ao Congresso Nacional . A informação é do jornal O Estado de São Paulo .

Os vídeos compartilhados por Bolsonaro no aplicativo de mensagens convoca seus apoiadores a participar de um ato marcado para 15 de março em sua defesa. Além da convocação, o vídeo também faz ataques ao Parlamento após um episódio da semana passada no qual o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, disse que o Congresso estava "chantageando" o Planalto.

Leia também: PSOL pede investigação de Bolsonaro por vídeos compartilhados contra o Congresso

O compartilhamento dos vídeos aumentou o clima de tensão do governo federal com o Legislativo e o Judiciário, fazendo muitos políticos e entidades como a Organização dos Advogados do Brasil (OAB) manifestarem repúdio à atitude de Bolsonaro.

Diante da repercussão negativa, o presidente pediu para que sua equipe ministerial não se pronuncie sobre a manifestação em sua defesa nem que se compareçam a ela .

A reunião da próxima terça também vai discutir a possibilidade da abertura de um processo de impeachment contra Bolsonaro. O argumento seria que o presidente cometeu crime de responsabilidade contra o Congresso.

Segundo a Lei do Impeachment, configuram crimes de responsabilidade crimes contra "o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados". No caso do Congresso, é crime "impedir a reunião ou tentar impedir por qualquer modo o funcionamento de qualquer de suas Câmaras".

    Veja Também

      Mostrar mais