Marcola
Reprodução/Youtube
Marcola já foi condenado a mais de 330 anos de prisão

O governo do Distrito Federal entrou nesta quarta-feira, 12, com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o líder do Primeiro Comando da Capital ( PCC ), Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola , seja transferido da Penitenciária Federal de Brasília. O caso tramita sob sigilo e está sob a relatoria do ministro Luís Roberto Barroso .

"Não quero ninguém vinculado à organização criminosa circulando aqui. Brasília não é local para abrigar presos dessa natureza, temos autoridades e 180 organizações internacionais na capital", disse o governador Ibaneis Rocha (MDB) ao jornal O Estado de São Paulo .

Leia também: Polícia captura 11 dos 75 fugitivos do PCC de prisão no Paraguai

De acordo com o governador, ele conversou com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro , da Justiça e Segurança Pública, mas não conseguiu chegar a uma solução. "Como não conseguimos pela diplomacia, tentamos agora pela Justiça", afirmou.

Em dezembro do ano passado, o Exército cercou a Penitenciária Federal de Brasília após os órgãos da inteligência do governo receberem informações de que estava sendo planejado um plano de fuga para Marcola. Segundo essas informações, esse resgate teria sido planejado por Gilberto Aparecido dos Santos, conhecido como Fuminho ou Magrelo.

Leia também: PCC perde força em São Paulo após isolamento de 22 líderes

Apontado como uma das principais lideranças do PCC ao lado de Marcola, Fuminho é um dos maiores traficantes do Brasil e um dos "sócios" de Marcola. 

    Veja Também

      Mostrar mais