Primeiro ato do grupo será contra o ministro da Educação%2C Abraham Weintraub
Fernando Guimarães/Direitos Já
Primeiro ato do grupo será contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub

Criado pelo sociólogo Fernando Guimarães para ser oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro , o movimento Direitos Já, Fórum da Democracia montou seu conselho nesta segunda-feira (11). O grupo reúne 14 partidos e tem como objetivo ser uma união suprapartidária.

Entre as atividades que o coletivo vai realizar estão manifestos e atos contra o governo federal, sendo que o primeiro deles já está sendo organizado e terá como alvo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Leia também: PT veta alianças com PSDB, DEM e "extrema direita" em eleições municipais

O evento está marcado para o dia 30 de março em São Luís, no Maranhão, e contará com a presença do governador do estado, Flávio Dino (PCdoB), que faz oposição a Bolsonaro. Ele é apontado entre líderes da esquerda como presidenciável em 2022 ou vice em uma chapa liderada pelo PT. A data do evento marca a véspera do aniversário do golpe militar de 1964.

A reunião desta segunda teve um caráter reuniu antigos adversários políticos. Entrge is presentes estavam o deputado federal Vinícius Poit (Novo-SP), o senador Armando Monteiro (PTB-PE), o deputado federal Raul Henry (MDB-PE), a vereadora Soninha Francine (Cidadania-SP), o ex-senador José Aníbal (PSDB), o vereador Eduardo Suplicy (PT) e o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung (sem partido). 


    Veja Também

      Mostrar mais