Bolsonaro
Jorge William / Agência O Globo
Presidente Jair Bolsonaro afirma que pessoa com HIV gera despesa


O presidente Jair Bolsonaro defendeu na última terça-feira (4) a campanha de abstinência sexual promovida pelo governo, por meio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, chefiado por Damares Alves. 

A defesa do programa veio acompanhada de uma frase em que o presidente afirma a eficácia do projeto, pois previne a gravidez e a transmissão do HIV. “Uma pessoa com HIV, além de ser um problema sério para ela, é uma despesa para todos aqui no Brasil”, afirmou o presidente em entrevista coletiva em frente ao Palácio da Alvorada. 

Leia também:  Após abertura de inquerito, Bolsonaro defende chefe da Secom: "não é criminoso"

Bolsonaro complementou a defesa do programa desferindo  ataques ao governo do PT. “Essa liberdade que pegaram ao longo do PT que vale tudo chega a esse ponto, uma depravação total”, acrescentou.

O presidente exemplificou a importância da abstinêcia sexual com o suposto caso de uma jovem que teve o segundo filho aos 15 anos  e que contraiu HIV na segunda gestação.

A política formulada pela pasta da ministra Damares Alves aponta a abstinência como forma de prevenir a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis e a minimizar os casos de gravidez na adolescência.

Leia também:  Bolsonaro critica José de Abreu: "está massacrando Regina Duarte"

O presidente disse na coletiva de imprensa que a ministra Damares Alves é alvo de ataques: "quando ela fala em abstinência sexual esculhambam ela. Quem quer? Eu tenho uma filha de 9 anos, você acha que eu quero ela grávida ano que vem? Não tem cabimento isso daí", após a declaração o presidente foi aplaudido pelos seguidores que acompanhavam a entrevista. 

    Veja Também

      Mostrar mais