Senador Flávio Bolsonaro
Jefferson Rudy/Agência Senado
Senador Flávio Bolsonaro

O desembargador Antônio Amado, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro , votou nesta terça-feira (28) para anular a quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro (sem partido). A decisão é de abril do ano passado e foi tomada no âmbito das investigações sobre a prática de rachadinhas no gabinete de Flávio quando ele era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro ( Alerj ).

Para Amado, o filho do presidente Jair Bolsonaro não teve a oportunidade de se manifestar antes na investigação antes da determinação de quebra de sigilo. Apesar do voto do desembargador, o resultado final ainda depende do parecer de mais duas desembargadoras, que pediram mais tempo para analisar o processo. Assim, a quebra de sigilo continua válida por enquanto.

Leia também: Justiça suspende investigação sobre sócio de Flávio Bolsonaro

Flávio é investigado desde janeiro de 2018 sob a suspeita de recolher parte do salário de seus empregados na Assembleia Legislativa do Rio de 2007 a 2018, quando o filho do presidente era deputado estadual. As movimentações eram feitas em dinheiro vivo por seu ex-assessor  e ex-motorista Fabrício Queiroz.

Leia também: Toffoli aciona PGR sobre pedido de Flávio Bolsonaro para suspender investigação

A apuração começou após relatório do antigo Coaf , órgão federal hoje rebatizado de UIF (Unidade de Inteligência Financeira) e ligado ao Banco Central, indicar movimentação financeira atípica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários