Roberto Alvim arrow-options
Clara Angeleas
Roberto Alvim publicou fez pronunciamento com citação a fala de ministro nazista

A Associação Juízes Para a Democracia (AJD) pediu nesta sexta-feira (17) que o ex-secretário de Cultura Roberto Alvim seja responsabilizado civil, administrativa e criminalmente pela citação de um discurso de Joseph Goebbels , que foi ministro propaganda e imprensa de Adolf Hitler . Segundo a entidade, que reúne magistrados ativistas, o presidente Jair Bolsonaro foi "contraditório" ao demitir Alvim já que seu governo "flerta continuamente com políticas totalitárias"

Em vídeo em que anuncia o Prêmio Nacional das Artes, Alvim, citou textualmente trechos de uma fala do ideólogo nazista. “O pronunciamento oficial de um secretário de Estado, reproduzindo, em forma e conteúdo, a política de propaganda de um regime totalitário, mundialmente repudiado pelos prejuízos causados à humanidade, é inaceitável”, escreveu a AJD.

Leia também: Quem foi Goebbels e por que copiá-lo é um risco à democracia

Após a repercussão negativa do vídeo do ex-secretário, o presidente Jair Bolsonaro exonerou Alvim. "Comunico o desligamento de Roberto Alvim da Secretaria de Cultura do Governo. Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável a sua permanência", escreveu Bolsonaro em sua conta do Twitter.

Leia também: "Talvez não esteja bem da cabeça", diz Olavo após citação nazista de secretário

O presidente afirmou ainda que repudia ideologias "totalitárias e genocidas, como o nazismo e o comunismo" e manifestou apoio à comunidade judaica.

    Veja Também

      Mostrar mais