O general Qassem Soleimani
Wikimedia Commons
O general Qassem Soleimani

O Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, orientou oficialmente, nesta terça (7), diplomatas brasileiros a não participarem de cerimônias em homenagem ao general iraniano Qassim Suleimani , morto pelos Estados Unidos na última sexta (3).

Leia também: EUA defende ataque que matou general e garante: “Faremos o Irã se comportar"

Segundo a Folha , um comunicado do Itamaraty para os diplomatas informa que “rogo a vossa excelência não comparecer a nenhuma cerimônia em memória do general Qassim Suleimani, ex-comandante da Força Quds iraniana, e de Abu Mahdi al-Muhandas, ex-chefe da milícia Hizbullah, nem assinar livro de condolências em suas homenagens”.

O comunicado foi enviado após a embaixada do Irã no Brasil ter convidado os diplomatas brasileiros a participarem de homenagens. De acordo com a embaixada, nenhum representante do Itamaraty havia prestado condolências.

Leia também: Iranianos torcem por 'resposta diplomática' aos EUA: "guerra seria um suicídio"

Na última sexta (3), o Itamaraty já havia divulgado uma nota em aprovação aos  Estados Unidos , em que afirmava “apoio à luta contra o flagelo do terrorismo”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários