Tamanho do texto

Feliciano agiu contra as diretrizes da sigla durante a campanha presidencial de 2018 ao apoiar Jair Bolsonaro ao invés de Álvaro Dias (PR), do Podemos

marco feliciano arrow-options
Reprodução/Agência Câmara
Deputado Pastor Marco Feliciano é indicado pela bancada evangélica para ocupar futuro novo Ministério da Cidadania no governo Bolsonaro

O deputado federal Marco Feliciano (SP) será oficialmente expulso do Podemos após a decisão de uma comitiva nacional da legenda se reunir nesta segunda-feira (6), em São Paulo. O argumento de expulsão pela sigla foi infidelidade partidária do parlamentar.

O parlamentar agiu contra as diretrizes do Podemos durante a campanha eleitoral ao apoiar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao invés de Álvaro Dias (PR), que saiu como candidato pelo Podemos.

Leia mais: ‘Ser expulso por apoiar Bolsonaro é motivo de orgulho’, diz Feliciano

Após as eleições, Feliciano seguiu em desacordo com a sigla, gerando um desgaste político com o Podemos, que optou pela retirada do parlamentar do corpo de filiados.

A decisão havia sido tomada pela executiva estadual do Podemos em dezembro de 2019 e foi concluída nesta segunda-feira (6).

Os dirigentes afirmaram que a decisão é definitiva e não cabe recurso. Como o caso foi de expulsão, Feliciano não irá perder o cargo de parlamentar.