Tamanho do texto

Deputado federal diz que não vai recorrer da decisão do Podemos, que resolveu expulsá-lo pelo alinhamento ao presidente

Feliciano arrow-options
Reprodução/Agência Câmara
Deputado Pastor Marco Feliciano foi expulso do Podemos pelo alinhamento com Bolsonaro.

O deputado federal Marco Feliciano (Pode-SP) ironizou, nestaterça-feira, a decisão do diretório do Podemos em São Paulo, queresolveu expulsá-lo por apoiar de forma “irrestrita” o presidenteJair Bolsonaro. Em nota, a instância partidária alegou“incompatibilidade política” e salientou que a legenda atua deforma independente ao Palácio do Planalto. O deputado se disseorgulhoso por ser expulso em função de seu posicionamento arespeito do governo.

Leia também: CCJ do Senado aprova pacote anticrime com propostas de Moro desidratadas 

Feliciano é um dosparlamentares mais próximos a Bolsonaro , a quem apoiou na eleiçãode 2018, em detrimento do senador Álvaro Dias (PR), que era ocandidato da sigla à Presidência.

“Ser expulso de umpartido por apoiar o presidente Bolsonaro é para mim motivo deorgulho. Por isso, aceito a decisão”, disse Feliciano, em nota.

No Twitter, oparlamentar acrescentou que a decisão do diretório paulista ocorreuporque o vereador Mario Covas Neto, presidente estadual do Podemos em São Paulo, não queria que ele fosse candidato a prefeito da capitalpaulista, por defender a reeleição do tucano Bruno Covas – oatual prefeito de São Paulo é sobrinho do vereador.

Leia também: Comissão do Senado aprova projeto para prisão após condenação em 2ª instância

A decisão dodiretório estadual do Podemos também citou o gasto de R$ 157 mil deFeliciano, reembolsados pela Câmara, com um tratamento odontológico.A direção nacional da legenda afirmou em nota que, mesmo com adeclaração do deputado de que vai aceitar a expulsão, vai aguardaro “decurso do prazo recursal cabível ao parlamentar paramanifestação”.

“Saliento que setratou de um processo de exceção, em que sequer fui intimado a medefender. Os motivos elencados pelo partido para me expulsar sãotodos mentirosos. Afinal, se fossem verdade, teriam que expulsarquase todos os deputados federais, pois, como eu, pediram à Câmara ressarcimento de gastos em saúde. Nesse sentido, afirmo que jamaiscometi qualquer irregularidade na minha vida pública, e quem disserao contrário será devidamente processado civil e criminalmente”,acrescentou Feliciano.

Leia também: Marco Feliciano é expulso do Podemos após tratamento odontológico de R$ 157 mil

De acordo com o colunista LauroJardim, do GLOBO, Feliciano está aguardando o desenrolar do processode criação do futuro partido de Bolsonaro, Aliança pelo Brasil . Com a expulsão, Feliciano não vai perder o mandato ao migrar parauma nova legenda.

    Leia tudo sobre: