Tamanho do texto

Durante cerimônia de formatura do Instituto Militar de Engenharia (IME), o presidente criticou 'busca por poder absoluto' e falou sobre perseguição

Bolsonaro arrow-options
Isac Nóbrega/PR
Solenidade de Entrega de Espadas aos formandos da Turma José Vitoriano Aranha da Silva

O presidente Jair Bolsonaro criticou o socialismo e afirmou que as Forças Armadas foram perseguidas pelos governos passados, dos quais chamou de queles que buscam "o poder absoluto". A declaração foi feita na noite desta quinta-feira durante a cerimônia de formatura de alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME).

Leia também: São Paulo tem mais pessoas morando na rua que população de 457 cidades paulistas

"As Forças Armadas foram maltratadas, foram perseguidas. Mas, pelo nosso caráter, nós nos mantivemos em pé. E essa perseguição é simplesmente por uma coisa: é a busca por parte daqueles do poder absoluto. E sabe que nós militares somos o último obstáculo para o socialismo", afirmou o presidente.

Bolsonaro estava acompanhado do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general da reserva Augusto Heleno, o ministro de Transporte e Tarcísio de Freitas, e o atual presidente do BNDES, Gustavo Montezano. O evento aconteceu em frente ao prédio do IME, na Praia Vermelha, na Urca, Zona Sul do Rio.

O discurso do presidente durou cerca de seis minutos. Durante sua fala, ele elogiou os ministros que o acompanhavam e ressaltou que também estudou em instituições militares .

Leia também: Vereador chama colega de "judeu filho da p***" na Câmara de São Paulo; assista

Bolsonaro volta ainda nesta quinta-feira para Brasília. Na manhã de sexta-feira, ele participa de outra agenda ligada às Forças Armadas: uma cerimônia alusiva ao Dia do Marinheiro, no grupamento de fuzileiros navais da capital federal.