Tamanho do texto

Ao sair do Partido Social Liberal (PSL), Bolsonaro passou a encaminhar a fundação do Aliança Pelo Brasil. Legenda tem família e arma como diretrizes

Aliança Pelo Brasil arrow-options
Reprodução/Twitter
Peça foi feita por Rodrigo Camacho com cartuchos de bala para o Aliança Pelo Brasil.

Ao ingressar em um partido, os filiados assumem as bandeiras levantadas pela legenda e se comprometem em seguir a cartilha durante o mandato, criando projetos de lei e planejamentos executivos conforme o plano geral. No partido Aliança Pelo Brasil , criado pelo presidente Jair Bolsonaro , os políticos devem acompanhar o desejo do porte de armas, da religião ocidental cristã e da democracia. Ao todo, o estatuto da nova sigla possui 14 princípios.

Leia mais: Guedes diz que democracia no Brasil nunca esteve tão forte

Desde que deixou o Partido Social Liberal (PSL) , Bolsonaro deu encaminhamentos à fundação da nova sigla, incluindo suas diretrizes. Uma das questões que ficou de fora das diretrizes foi a defesa do meio ambiente.

O apoio ao " agronegócio sustentável" é a linha que mais se aproxima do discurso ambientalista dentro da perspectiva do Aliança Pelo Brasil. 

Confira abaixo as regras que os filiados do partido de Bolsonaro devem seguir. 

I – defesa da democracia, da soberania popular e da representação política;

II – respeito aos valores culturais e religiosos e à identidade do povo brasileiro;

III – defesa da vida e do direito à legítima defesa, inclusive através da garantia do acesso às armas, como seu corolário necessário;

Leia também: PSOL pede a Maia devolução de projeto que prevê excludente de ilicitude

IV – defesa da família como núcleo essencial da sociedade e do direito de os pais educarem seus filhos segundo suas próprias convicções morais e religiosas;

V- proteção da infância e de qualquer tentativa ou ideologia que busque a erotização das crianças ou o desvirtuamento de condição natural e da formação de sua personalidade;

VI – combate ao crime, à impunidade e a tentativas de legalização das drogas ilícitas;

VII – a garantia da ordem social, moral e jurídica, e a defesa da segurança de todos;

VIII – promoção da educação voltada ao desenvolvimento humano nos campos social, moral, cultural e material;

IX – fortalecimento das instituições de Estado, com garantia de voz ao povo;

X – promoção de governos responsáveis e desburocratizados e da limitação do poder

XI – promoção da economia livre, com garantia do direito à propriedade privada, e respeito às famílias e aos pequenos empreendedores

XII – fortalecimento da segurança pública nacional;

XIII – apoio à agricultura e ao agronegócio sustentável;

XIV – apoio à industrialização de matérias primas do país.