Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu primeiro dia fora da prisão
Paulo Guereta/Photo Premium/Agência O Globo
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu primeiro dia fora da prisão

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região ( TRF4 ) decidiu nesta quarta-feira remeter à Justiça do Distrito Federal um inquérito que investiga o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por acusação de fraude na contratação da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. O caso tramitava na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde são analisados os processos da Operação Lava Jato do Paraná.

Leia também: Bolsonaro lança partido nesta quinta e promete combater candidaturas laranjas

Assim como Lula , o ex-senador Edison Lobão, que também é investigado no inquérito, teve seu caso encaminhado ao Distrito Federal.

O desembargador federal João Pedro Gebran deixou claro que não faz sentido que as investigações tramitem em Curitiba, já que o Grupo Eletrobrás e Norte Energia S/A, responsável pela construção de Belo Monte, tem endereço em Brasília, e a hidrelétrica está sediada no Pará.

O magistrado ressaltou ainda que inexiste qualquer "elo" entre a Petrobras e a Usina Belo Monte  para que ocaso possa ter andamento na Lava Jato de Curitiba.

Leia também: Polícia cogita envolvimento de Carlos Bolsonaro no caso Marielle, diz colunista

Além da incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba, a defesa de Lula também requeria o envio dos autos para a Justiça Eleitoral sob o argumento de que a maioria dos delatores afirmou que o pagamento de propinas era realizado por doação oficial a campanhas políticas. No entanto, esse pedido foi negado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários