Tamanho do texto

Segundo a Revista Crusué, encontro estaria marcado para esta segunda. Bolsonaro pode se filiar ao partido do coordenador da bancada da bala

Jair Bolsonaro arrow-options
Isac Nóbrega/PR
Jair Bolsonaro deve anunciar oficialmente sua saída do PSL na tarde desta segunda (11).

A decisão do presidente Jair Bolsonaro em sair do Partido Social Liberal (PSL) será comunicada na tarde desta segunda-feira (11). Segundo a Revista Crusué, Bolsonaro convocou os deputados da sigla para uma reunião no Palácio do Planalto, às 16h, momento em que deve oficializar a saída. Tanto parlamentares bolsonaristas quanto os que apoiaram Luciano Bivar , o presidente do partido, estarão presentes no encontro. 

De acordo com a Folha de São Paulo, os deputados e senadores considerados como 'traidores' por Bolsonaro, como Joice Hasselmann (SP), Delegado Waldir (GO) e Major Olímpio não foram convidados.

Em uma entrevista que ocorreu na última semana durante o programa Em Foco, na GloboNews, Luciano Bivar disse à jornalista Andréia Sadi que o conservadorismo radical representado pelos bolsonarismo não tem mais espaço no liberalismo da sigla.  

Leia mais: Bolsonaro pode migrar para partido criado pelo líder da “Bancada da Bala”

"Você tem hoje um conservadorismo radical e você tem um liberalismo. Essas duas correntes provavelmente não podem viver sob o mesmo teto", disse Bivar.

A possível saída de  Bolsonaro  do PSL integra um importante dentro dos conflitos que ele e  Bivar  enfrentaram, além de ser um capítulo significativo para as eleições de 2022. O descontentamento do presidente com a falta de espaço no partido gera expectativas sobre outras legendas. 

Leia também:  Manifestantes jogam pedras em imagens de ministros do STF em ato pró Lava Jato

De acordo com informações da IstoÉ, o destino mais provável é o Partido Militar Brasileiro . O deputado Capitão Augusto (PL-SP) está criando a nova legenda e disse que a legenda está à disposição. O partido pode ser o 36º a ser criado no Brasil e já conta com mais de 491 mil assinaturas necessárias para ser aprovado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O deputado Capitão Augusto é conhecido por ser um defensor do armamento massivo da população e por coordenar a 'bancada da bala' na Câmara Federal. 

O presidente já havia definido que deixaria o PSL no início de outubro. Ainda de acordo com a Folha de São Paulo, ao menos 20 parlamentares seguiriam Bolsonaro . Os filhos do presidente encabeçam a lista.