Tamanho do texto

Ex-candidato à presidência pelo PSOL falou com jornalistas em concentração do ato de recepção ao ex-presidente Lula, que saiu da prisão na sexta-feira

dois homens de mão levantada arrow-options
Guilherme Boulos / Twitter
Boulos esteve presente no último discurso de Lula antes da prisão do ex-presidente

Em conversa com jornalistas durante ato de recepção para Lula , o ex-candidato à presidência pelo PSOL Guilherme Boulos afirmou que não faz sentido dizer que o ex-presidente e a esquerda são outro lado da mesma moeda quando comparados a Bolsonaro e à direita.

“Vamos ver as coisas como elas são. Bolsonaro é ligado a miliciano, ameaçou jornalista de cana, trata a imprensa como lixo, ameaçou a oposição e exílio ou cadeia (...) tem os filhos falando baboseira, inclusive de AI-5 toda hora, é um grande terraplanista”, afirmou Boulos .

Leia também: Boulos ironiza visita 'surpresa' de Bolsonaro: "Eu que invado a casa dos outros"

Boulos falou, ainda, que o povo não deve esperar uma “oposição domesticada” ao que ele considera como um governo “selvagem e de destruição”. Para ele, a expectativa de uma oposição tranquila fica para “viúva do centrão”, aqueles que, segundo ele, estão em busca de “um centro que não existe mais”.

Nome importante na liderança do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, o professor universitário se candidatou à presidência pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) nas eleições de 2018, conquistando pouco mais de 500 mil votos. Durante o último discurso de Lula antes de ser preso, também realizado diante do Sindicato dos Metalúrgicos, Boulos foi uma das pessoas presentes no palco. No segundo turno, apoiou o candidato do PT, Fernando Haddad.

    Leia tudo sobre: lula