Bebianno deixou o governo após conflitos com os filhos do presidente
Valter Campanato/Agência Brasil
Bebianno deixou o governo após conflitos com os filhos do presidente

O ex-ministro do governo Jair Bolsonaro Gustavo Bebianno acertou sua filiação ao PSDB de São Paulo. Em tratativas diretas com o governador João Doria , Bebianno será o terceiro ex-aliado de Bolsonaro a entrar para o PSDB.

Antes dele, o deputado Alexandre Frota e o empresário Paulo Marinho trocaram o PSL pela sigla de Doria. A filiação foi confirmada por Bebianno em entrevista publicada pelo site "Congresso em Foco" nesta terça-feira.

Não há ainda data para a formalização da filiação de Bebianno. O ex-ministro deixou o governo Bolsonaro em fevereiro deste ano após uma disputa por poder com os filhos do presidente. Desde então, ele iniciou conversas com alguns partidos no Rio de Janeiro. O ex-ministro é natural do estado e nunca viveu em São Paulo.

Segundo interlocutores que acompanharam as articulações para a filiação ao PSDB de São Paulo, Bebbiano tem planos de se mudar para a capital paulista e está negociando uma vaga para trabalhar como advogado em um escritório na cidade.

Você viu?

Leia também: Crucial na eleição de Bolsonaro, Bebianno diz que Doria é seu candidato em 2022

Aliados de Doria consideraram Bebianno um ativo importante para a articulação de uma candidatura do governador à Presidência em 2020.

"Nada melhor do que ter por perto alguém que conheça muito bem seu adversário", comentou um auxiliar de Doria, referindo-se à antiga relação de Bebbiano com o PSL e a família Bolsonaro.

Bebianno foi presidente nacional do PSL durante as eleições de 2018 e ocupou posto de homem de confiança de Bolsonaro na campanha. Paulo Marinho, que agora preside o PSDB no Rio de Janeiro, também integrou a equipe de Bolsonaro na eleição.

Por enquanto, não houve reação de tucanos à chegada de Bebbiano no partido. No episódio da filiação de Frota, Doria foi criticado por setores do PSDB.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários