Alexandre Frota prestará depoimento na próxima quarta-feira (20)
Divulgação/PSDB na Câmara
Alexandre Frota prestará depoimento na próxima quarta-feira (20)

Incômoda ao governo desde sua instalação, a CPI das Fake News entra na próxima semana em nova fase. Depois de aprovar 148 requerimentos de convocação e convite, o colegiado fará sua primeira oitiva que promete impacto. Na quarta-feira, está marcado o depoimento do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), ex-aliado do presidente Jair Bolsonaro.

Leia também: PF se nega a compartilhar inquérito de fake news nas eleições de 2018

O requerimento para ouvir Frota foi apresentado pela deputada Luizianne Lins (PT-CE) e aprovado pela comissão em 25 de setembro. Para justificar o convite ao deputado, ela diz que ele "obteve destaque no ativismo digital político em nosso país nos últimos anos. Polêmico, passou a debater inclusive sobre as condutas dos atores políticos nacionais nas redes sociais".

"O parlamentar demonstra-se conhecedor dos bastidores da produção de informações políticas para a internet, inclusive daquelas que poderiam ajudar nos trabalhos desta CPMI, de forma que entendemos ser importante a sua vinda para colaborar com o processo investigativo", alega a deputada.

Para além da justificativa oficial, o PT tem a expectativa de ver Alexandre Frota disparando contra Bolsonaro. Em agosto, ao programa Roda Viva, da TV Cultura , ao ser questionado sobre o suposto impulsionamento de notícias mentirosas na campanha de Bolsonaro, o deputado disse que sabia do método.

"Sabia que era um jogo de campanha. (…) Faz parte do jogo. É um jogo sujo”, disse Frota.

Você viu?

Leia também: "Surpreso? Não!", diz Bolsonaro após depoimento sobre Lula no caso Celso Daniel

Suicídio

Com mais de uma centena de pessoas para ouvir, o presidente do colegiado, Angelo Coronel (PSD-BA), pretende alternar as oitivas na comissão de acordo com os temas que devem ser investigados. Além de apurar as eleições, a CPI pretende apurar "a prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores, bem como sobre agentes públicos; e o aliciamento e orientação de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio".

Além de Frota, na próxima semana, está marcada audiência com três especialistas sobre crime contra os direitos humanos na internet. São pessoas chamadas a pedido da deputada Caroline de Toni (PSL-SC). O delegado da Polícia Civil Alessandro Barreto falará sobre a Operação Luz da Infância, que investiga crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de pornografia infantil.

Leia também: Deltan Dallagnol é recebido com protestos antes de palestra em São Paulo

A CPI das Fake News vai ouvir ainda um representante da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio e da Safernet.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários