Tamanho do texto

Em resposta à declaração, senador Humberto Costa afirmou que “anão pode ser Bolsonaro” e que não tem certeza se presidente vai terminar governo

senador humberto costa arrow-options
Marcos Oliveira/Agência Senado - 27.9.17
Humberto Costa foi chamado de anão

O senador Humberto Costa, do Partido dos Trabalhadores (PT) de Pernambuco, foi chamado de “anão” por Jair Bolsonaro durante entrevista dada pelo presidente em viagem a Tóquio, no Japão.

Em conversa com jornalistas, o presidente citou uma publicação feita pelo senador nas redes sociais, na qual ele diz que “Jair Bolsonaro está com os dias contados. É questão de tempo”, junto a uma foto dos protestos no Chile. “O último país em ebulição é o Chile, e o senador Humberto Costa, apesar da estatura dele, um senador anão , não deixa de estimular as massas para o confronto".

Em resposta a Bolsonaro, o senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou ao GLOBO que não teve intenção de incitar revolta semelhente à que ocorre no Chile, mas que acredita que o governo atual não chegará ao fim do mandato por conta dos erros que vem sendo cometidos.

Leia também: Collor volta à tona mais uma vez com acusações de corrupção

" Anão pode ser ele. Pode até na estatura ser alto, mas quem é dono de uma pequenez política, de uma visão pequena de Brasil e de mundo é ele. E quando eu me referi ali a dizer que os dias do governo dele estavam contados, não é porque nós estamos propondo nenhum tipo de revolta como aquela. É porque eu acredito que esse governo não termina. O governo já cometeu vários crimes de responsabilidade, já há vários pedidos de impeachment, foi esse o sentido que eu quis dar. Eu acho que no Brasil as coisas vão mudar com eleição. Aqui nós estamos mais para o que está acontecendo na Argentina do que qualquer outra coisa. Agora, eu não tenho certeza se ele termina o governo”, afirmou o senador do PT.