Bolsonaro 'é uma marionete' dos filhos, disse Delegado Waldir
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Bolsonaro 'é uma marionete' dos filhos, disse Delegado Waldir

Destituído do cargo de líder do PSL na Câmara, o deputado Delegado Waldir (GO) criticou nesta terça-feira (22) o poder dos filhos de Jair Bolsonaro nas decisões tomadas pelo Palácio do Planalto . Ao chegar à sede do partido, Waldir disse que está disposto a negociar a indicação de um terceiro nome para assumir a liderança. Na segunda-feira, após nova guerra de listas, Eduardo Bolsonaro (SP) foi alçado ao posto .

Delegado Waldir  criticou ainda a postura do ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos , responsável pela articulação política. Ramos chegou a tentar intermediar a crise instalada no partido, mas até agora não obteve sucesso.

"Ele (Ramos) é enfraquecido, sem poder de decisão. Fala uma coisa, faz outra. Ninguém é mais forte neste governo do que os filhos do presidente. O presidente é uma marionete. Os filhos estão governando", disse o deputado.

Leia também: Bolsonaro defende que Eduardo fique no Brasil para “pacificar” PSL

Você viu?

O ex-líder do PSL afirma que um acordo para escolha de um terceiro para a liderança nome foi quebrado ontem:

"Tentamos um armistício ontem. Há bastante tempo nós tentamos um diálogo, mas ele não surte efeito. Ontem tive pessoalmente pelo zap (Whatsapp) uma conversa com o ministro Ramos. Depois o presidente Bivar teve uma conversa com o ministro Ramos. Ele queria trabalhar essa paz. E nós nos surpreendemos, e eu pessoalmente me surpreendi, quando foi protocolada uma nova lista. Então é sinal que o grupo que está sob a liderança do Eduardo Bolsonaro não quer trégua, não quer diálogo", acrescentou Waldir.

Segundo o deputado, em reunião iniciada nesta terça-feira com o objetivo de tratar do processo disciplinar contra 19 deputados , também será discutida a possível destituição do comando de Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro e Marcelo Álvaro Antônio dos diretórios de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

"Serão apresentados hoje ao presidente Bivar uma nova estrutura para substituições estaduais. E aqui a gente irá propor também, por exemplo, Minas Gerais, que está sob o comando ministro do Turismo, Marcelo (Álvaro Antônio). Está no momento também de fazer a substituição. Ministro que é investigado. É o momento para outra pessoa assumir Minas Gerais", disse.

Delegado Waldir sinalizou ainda que está disposto a negociar a indicação de um terceiro nome para a liderança do PSL. "Nós tentamos o tempo todo um terceiro nome. Nós tentamos num momento anterior um terceiro nome. A gente já estava construindo um terceiro nome".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários