Doria admitiu excesso em bate-boca com apoiadores de Bolsonaro
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Doria admitiu excesso em bate-boca com apoiadores de Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu no fim da noite desta quarta-feira (16) ter se excedido ao chamar de "vagabundos" alguns apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL) que protestavam contra ele durante um evento público em Taubaté.

Enquanto discursava, o tucano foi chamado de "pinóquio do pau oco" e críticas de que ele teria "surfado na onda", e agora estaria tentando desligar sua imagem a de Bolsonaro. Na campanha, Doria encampou o chamado "BolsoDoria", uma dobradinha na eleitoral visando a vitória na disputa ao Palácio dos Bandeirantes.

Visivelmente irritado, o tucano bateu boca de forma dura com os manifestantes: "Vai para casa, vagabundo. Vai comer sua mortadela com a sua mãe, seu sem vergonha", disse. Em seguida, direcionou seus ataques aos aposentados, os associando diretamente ao líder do governo no Senador, Major Olimpio (SP), de quem é desafeto.

"Vai cobrar do Major Olimpio seus ‘duzentinho’ para vir aqui falar bobagem no microfone. Vai pra casa, aposentado. Eu respeito é policial que trabalha”, emendou o governador.

Por rede social, Doria pediu desculpas. "Confesso, eu acabei me excedendo a respondi à altura que aquele momento exigia. A minha manifestação não foi para ofender ninguém, nenhuma classe, principalmente de aposentados", afirmou.

Leia também: Doria afirma que deputados liberais do PSL serão bem-vindos no PSDB

Entidades ligadas aos aposentados e à polícia reagiram às declarações de Doria . Em comum, disseram que faltou respeito por parte do governador às duas categorias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários