Tamanho do texto

Secretaria-Geral da Mesa fez conferência de assinaturas nesta quinta (17). Das 31 assinaturas para manter Waldir, apenas duas não foram confirmadas

waldir arrow-options
FOTO: AGÊNCIA BRASIL
Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara

A Secretaria-Geral da Câmara dos Deputados manteve nesta quinta-feira (17)  o deputado  Delegado Waldir  (GO) como líder do PSL .

Após Jair Bolsonaro  intervir para destituir Waldir, aliados do presidente da República recolheram 27 assinaturas em duas listas para nomear Eduardo Bolsonaro (SP) como novo líder da legenda. A área técnica da Câmara, entretanto, fez a conferência das assinaturas e invalidou os documentos apresentados.

Leia mais: Bolsonaro decide tirar Joice Hasselmann da liderança do governo no Congresso

Na primeira lista, das 27 assinaturas, número mínimo para a troca de liderança, uma delas foi invalidada. Já na segunda, três foram invalidadas. Na quarta-feira, o grupo que apoia Waldir também apresentou uma lista para responder à ofensiva dos oponentes.

Das 31 assinaturas para manter Waldir, só duas não foram confirmadas pela área técnica. Ao assinar a favor de manter o líder atual da legenda na Casa, a deputada Joice Hasselmann (SP) foi retirada da liderança do governo na Câmara pelo próprio Bolsonaro.

Leia também: Joice Hasselmann provoca assessor da Presidência e discute com deputado do PSL

O PSL tem uma bancada de 53 deputados. Para a troca de liderança, é preciso ter o apoio de mais da metade dos deputados. A permanência de Waldir significa uma derrota, pelo menos por enquanto, para Jair Bolsonaro e uma vitória para o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, aliado de Waldir.