Tamanho do texto

Na última terça-feira (8), Bolsonaro mandou apoiador esquecer o PSL e disse que Bivar, o presidente do partido, estava "queimado para caramba"

Bivar e Bolsonaro arrow-options
Reprodução/Facebook
Relação entre o presidente e o líder do partido se deteriorou nos últimos dias

Nesta quarta-feira (9), o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE) disse que considera que o presidente Jair Bolsonaro decidiu deixar o partido. “Quando ele dizia a um estranho para esquecer o PSL, mostra que ele mesmo já esqueceu. Mostra que ele não tem mais relação nenhuma com o PSL”, afirmou o dirigente da legenda ao Broadcast Político/Estado.

Leia também: Novo partido: Conservadores deve rezar pela 'cartilha de Bolsonaro'

Na última terça-feira (8), Bolsonaro mandou um apoiador esquecer o PSL , partido ao qual o presidente é filiado, e disse que Bivar estava “queimado para caramba”. Segundo o que apurou o Estado de S.Paulo, Bolsonaro está cogitando trocar de partido.

Segundo Bivar, a intenção de Bolsonaro ao atacar o PSL é mostrar que ele não possui nenhum envolvimento com as irregularidades de campanha que foram denunciadas. A legenda teria usado candidatas laranja para obter mais recursos públicos. “ Ele quer ficar isento dessas coisas”, afirmou o mandatário do PSL.

Uma eventual saída de Bolsonaro do PSL pode provocar uma debandada de membros do partido. Segundo representantes da legenda que foram ouvidos pelo Estado de S. Paulo, o presidente pode levar 15 dos 53 deputados federais e dois senadores, enfraquecendo o partido .