Eduardo Bolsonaro não consegue aumentar o seu apoio com senadores para se tornar embaixador nos EUA
Agência Senado
Eduardo Bolsonaro não consegue aumentar o seu apoio com senadores para se tornar embaixador nos EUA


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) não consegue vingar como indicado para a embaixada brasileira nos Estados Unidos. É o que mostra um levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo que indica que passado um mês de sua "campanha" no Senado, o filho do presidente segue com o apoio de apenas 15 senadores.

Leia também: Bolsonaro deixa indicação de Eduardo para depois da Previdência

Para conseguir ser embaixador, Eduardo Bolsonaro precisa ser aprovado pela maioria absoluta do Senado, ou seja, 41 dos 81 senadores precisam aprovar a indicação da Presidência da República. Antes, o deputado federal será sabatinado na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. Para tanto, ainda falta que seu pai, Jair Bolsonaro, confirme sua indicação.

Você viu?

Na semana passada, Bolsonaro afirmou que aguarda a votação do segundo turno da reforma da Previdência para só depois fazer a indicação do filho para a embaixada em Washington. O Planalto teme que uma indicação política, neste momento, atrapalhe o trabalho de convencimento sobre a Previdência.

Leia também: Aras diz que indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada não é nepotismo

Mesmo sem ter sido indicado, Eduardo Bolsonaro já faz "campanha" no Senado , inclusive mantendo diálogo aberto com o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Segundo o Estadão , 15 senadores já confirmaram que vão votar a favor da indicação de Eduardo Bolsonaro e outros 27 já confirmaram ser contra. Outros 31 não quiseram responder e oito disseram estar indecisos. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários