Senadoras reunidas
Marcos Oliveira/Agência Senado
Senado tem 12 senadoras atualmente


Onze deputadas federais buscam aumentar a representatividade feminina não só na Câmara, mas também no Senado. Elas são coautoras do Projeto de Lei  nº 5250/2019 que exige a reserva de vagas para mulheres no Senado.

Leia também: Senado aprova limite de autofinanciamento e teto de gastos para eleições de 2020

O projeto altera o Código Eleitoral e garante que a paridade de gênero seja assegurada nas eleições do Senado nos anos em que duas vagas estiverem em disputa. Dessa forma, uma delas deverá ser preenchida, obrigatoriamente, por uma mulher.

Atualmente o Senado tem 12 mulheres entre os 81 senadores. O número representa menos de 15% dos eleitos. A principal Comissão da casa, porém, a de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ), é presidida por uma mulher : Simone Tebet (MDB-MS).

Uma das coautoras do projeto, a deputada Tabata Amaral (PDT-SP) defende  a maior participação da mulher no parlamento.

"Eu não vejo nenhum outro caminho para o Brasil senão pela reserva de cadeiras para mulheres no parlamento, por isso vou trabalhar com muita força por esse projeto”, afirma.

Leia também: Senadores se unem a movimentos de direita em manifestação pela CPI da Lava Toga

Para que o projeto seja aprovado, precisa primeiro passar pela CCJ da Câmara e depois pelo plenário da mesma casa. Depois ainda precisa ter o mesmo rito no Senado .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários