Tamanho do texto

Ação movida pelo PT questionava a eleição de Bolsonaro por disparos pelo WhatsApp durante as eleições de 2018; prática é considerada irregular

Bolsonaro sorrindo arrow-options
Carolina Antunes/PR - 30.8.19
Bolsonaro foi alvo de ação movida pelo PT

O Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ) decidiu nesta quinta-feira (26) que a campanha do presidente Jair Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão não realizaram disparos de mensagens em massa pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral em 2018.

A decisão é do ministro Jorge Mussi em ação movida pelo Partido dos Trabalhadores ( PT ) que questiona a legitimidade da eleição do atual presidente.

Leia também: Bolsonaro dá posse a Augusto Aras e pede colaboração com 'boas políticas"

A decisão estabelece que “não há indício de que a AM4 [empresa contratada pela campanha de Bolsonaro] tenha fechado contratos para disparo em massa” e que não há “indícios materiais que sustem as dúvidas lançadas” na reportagem.

Além disso, segundo o juiz, o WhatsApp não cometeu nenhuma irregularidade.