mulher com megafone
Ricardo Stuckert/Instituto Lula - 31.5.18
Dilma Rousseff e petistas em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula está preso

A ex-presidente Dilma Rousseff utilizou as redes sociais para se pronunciar sobre a morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, vítima de um tiro de fuzil nas costas na noite da última sexta-feira (20) no Complexo do Alemão. Para ela, o caso tem relação direta com o pacote anticrime de Sérgio Moro.

“O assassinato de Ághata tem, óbvio, relação direta com a proposta de Moro de facilitar a absolvição de policiais que matam civis, se alegam que foram movidos por emoção ou surpresa”, pontuou Dilma. Ela reforçou, ainda, a opinião de que o projeto precisa ser barrado no congresso.

Leia também: Dilma chama governo Bolsonaro de "machista e misógino" em publicação

Além de relacionar o crime ao projeto de Moro, Dilma parafraseou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel , ao lembrar que o “governador manda atirar ‘na cabecinha’”. “A violência policial também induz à violência CONTRA os policiais”. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários