Tamanho do texto

Porta-voz do governo transmitiu o desejo de Bolsonaro para que sejam feitas "orações" para os pacientes, as famílias e quem está trabalhando no resgate

Bombeiros buscam vítimas após incêndio em hospital do Rio arrow-options
Barbara Dias/Zimel Press/Agencia O Globo
Incêndio de grandes proporções em hospital do Rio deixou 10 mortos

O presidente Jair Bolsonaro prestou solidariedade às vítimas do incêndio no Hospital Badim , no Rio de Janeiro. Os sentimentos foram expressados pelo porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. “O presidente declinou a solidariedade aos familiares das vítimas do incêndio ocorrido lá no Rio de Janeiro e coloca o governo federal, observados os aspectos legais, à disposição para ajudar no que for necessário”, disse durante a coletiva de imprensa sobre o estado de saúde do presidente.

Bolsonaro  está desde o fim de semana no Hospital Vila Nova Star, na capital paulista, onde passou por uma cirurgia para o tratamento de uma hernia na região do abdome. É o quarto procedimento a que ele é submetido desde que foi atacado com uma faca em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral.

Leia também: "Minha mãe foi assassinada", diz filho de idosa morta em incêndio de hospital

Rêgo Barros também passou o desejo do presidente para que sejam feitas “orações” e transmitidos “pensamentos positivos” para os pacientes, as famílias e os que trabalham no resgate e apoio às vítimas.

Ao menos dez pessoas morreram durante o incêndio que atingiu na noite desta quinta-feira (12) o Hospital Badim. Havia mais de 100 pacientes no hospital particular no momento do acidente e 90 deles tiveram que ser transferidos para outros hospitais. Durante a retirada, vários pacientes chegaram a ser acomodados na própria rua.

Leia também: "Acidentes ocorrem em qualquer lugar", diz Crivella sobre incêndio em hospital

Eles foram transferidos para os hospitais Israelita Albert Sabin, Municipal Souza Aguiar, Copa Dor, Quinta Dor, Norte Dor, Caxias Dor e São Vicente de Paulo.