Bolsonaro
Alan Santos/PR - 22.8.19
Bolsonaro debocha de pesquisa que aponta reprovação: "Acredita em Papai Noel?"

O presidente Jair Bolsonaro não demonstrou preocupação com a divulgação de uma pesquisa do Instituto Datafolha que revelou que o governo é rejeitado por 38% dos eleitores, contra 29% de aprovação. O presidente ainda debochou da credibilidade do instituto, que chegou a apontar que ele não venceria as eleições no ano passado.

Leia também: Um terço dos eleitores acha que Bolsonaro não age como deveria, revela pesquisa

"Alguém acredita no Datafolha? Você acredita em Papai Noel? Outra pergunta", disse Bolsonaro , ao ser questionado por jornalistas sobre o resultado do levantamento.

Ao ser indagado sobre o fato de ter usado dados de outra pesquisa do Datafolha sobre garimpos em terras indígenas, o presidente justificou dizendo que o levantamento em questão "não era político". "De vez em quando, quando a pesquisa não é politica, há uma tendência de fazer a coisa certa", afirmou.

Além de Bolsonaro, outros membros da base aliada criticaram a pesquisa e questionaram a credibilidade instituto. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi às redes sociais e também debochou do resultado. 

Leia também: Bolsonaro diz que irá à ONU sobre Amazônia: "Nem que seja de cadeira de rodas"

"Pensamento da semana: tem gente que acredita em Saci Pererê, em Boi Tatá e em Mula sem Cabeça; e tem gente que acredita no Datafolha da família frias", escreveu o ministro. Já a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) lembrou da projeção errada do Datafolha nas eleições.

Além da rejeição, a pesquisa ainda revelou que boa parte dos eleitores não aprovam a postura do presidente. Questionados se  Bolsonaro  age ou não como deveria um presidente da República, apenas 18% disseram que o comportamento do chefe de estado sempre condiz com o cargo, 27% disseram que, na maioria das vezes, ele age corretamente e 23% que, as vezes, ele age conforme as exigências do cargo. 32% dos entrevistados, no entanto, opinaram que o presidente não age como deveria em "nenhuma ocasião".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários