Tamanho do texto

Deputado federal expulso do PSL e hoje no PSDB havia deixado a rede social, mas decidiu voltar e opinar sobre as últimas ações do presidente

Alexandre Frota arrow-options
Divulgação/PSDB na Câmara
Deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) retornou ao Twitter e disparou duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL)

Expulso do PSL no início de agosto  após sequência de críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) voltou às redes sociais para opinar de forma nada amistosa sobre o presidente e suas últimas ações.

Frota falou sobre os atritos de Moro com Bolsonaro, ironizou o fato do  presidente ter se considerado do espectro da centro-direita em entrevista e de os perfis da Secretaria de comunicação seguir apenas os filhos do presidente e que Bolsonaro deveria agradecer o por ter uma Câmara "reformista e interessada".

"Me engana que eu gosto. Bolsonaro ensaia paz com Moro. Conheço a figura, voltou atrás e deixou o chefe da PF, Valeixo, no cargo. Mas podem estar certos, é questão de tempo. Baixou a poeira, Valeixo roda", escreveu o tucano sobre as ameaças de Bolsonaro em trocar o comando da Polícia Federal.

Ao compartilhar uma notícia que diz que apenas os três filhos de Bolsonaro, Flávio, Carlos e Eduardo, são seguis pelos perfis da Secom, o deputado afirmou: "O filhotismo ataca de novo. Impressionante como usam tudo do governo em favor da família [Bolsonaro]. A Secom agora trabalha para o Huguinho, Zezinho e Luizinho", ironizou.

Sobre o atual perfil da Câmara dos Deputados, Frota ressaltou: "O governo Bolsonaro deveria levantar as mãos para os céus por existir uma Câmara ativa, reformista e interessada nas mais diversas questões do Brasil. Rodrigo Maia, Arthur Lira, Agnaldo Ribeiro, Marcos Pereira, Soraya Santos, Baleia Rossi, Wellington e Marcelo Ramos trabalhando".

Leia também: Após expulsão, PSL retira denúncia contra deputados que discutiram com Frota

Em outro momento, Frota riu ao comentar a declaração de Bolsonaro dizendo que ele é de "centro-direita" e o presidente francês, Emmanuell Macron, "é de esquerda". "Piada do dia: Bolsonaro se declarou de centro-direita. O guru dele vai gritar e puxar a orelha do mito. Centro Direita foi F...", publicou.