Tamanho do texto

Apesar de ser considerado de centro na França, presidente brasileiro afirmou que posição política do francês é evidenciada por seu "comportamento"

macron e bolsonaro arrow-options
Frederico Mellado/ARG
Bolsonaro e Macron se encontraram durante a cúpula do G-20 no Japão

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que as declarações do presidente da França, Emmanuel Macron , sobre a Amazôniaganharam força porque o francês é de esquerda, enquanto ele é de centro-direita. A declaração foi feita no ao lado do presidente do Chile, Sebastian Piñera, que visitou o Brasil ao retornar da reunião do G7, que foi sediada na França.   

Leia também: Perfil de Bolsonaro apaga comentário sobre primeira-dama da França na internet

"Essa inverdade do Macron ganhou força porque ele é de esquerda e eu sou de centro-direita. Deixo bem claro isso daí para vocês", falou Bolsonaro.

Informado de que, na França , Macron é considerado de centro, Bolsonaro afirmou que sabe que o francês é de esquerda por causa do seu "comportamento":

"Para você (é de centro), para mim, não. Para jornal francês...A gente sabe que ele é de esquerda por causa do comportamento."

Leia também: Movimento #DesculpaBrigitte emociona primeira-dama francesa, diz imprensa local

Macron diz não ser nem de esquerda e nem de direita, e reuniu em seu governo ministros de partidos de diferentes posições no espectro político. Na economia, defende um programa liberal. Ex-ministro do socialista François Hollande, Macron deixou o governo para fundar seu próprio movimento, o República em Marcha, pelo qual foi eleito em 2017.

Nesta quarta-feira (28), Bolsonaro ainda disse que Macron quis se colocar como oúnico defensor do meio ambiente, mas que essa pauta é de "muito países do mundo".

Leia também: Eduardo Bolsonaro: G7 deu 'tapa na cara' de Macron após 'molecagem' do francês

"No meu entendimento, houve um aproveitamento por parte do senhor presidente Macron para se capitalizar perante o mundo como aquela pessoa única e exclusiva interessada em defender o meio ambiente. Essa bandeira não é dele, é nossa, é do Chile, é de muitos países do mundo",  disse Bolsonaro , ao lado de Piñera.