Tamanho do texto

Segundo o presidente da Câmara dos Deputados, fim das coligações vai levar a reorganização partidária e partidos deverão se unir para ganhar força

Rodrigo Maia e João Dória arrow-options
Jorge William/Agência O Globo
Maia diz que, com fim das coligações, união entre DEM e PSDB é uma "forte possibilidade".

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que, com o fim das coligações nas eleições, afusão entre DEM e PSDB é uma "forte possibilidade". "Não tenho dúvida de que o fim das coligações vai nos levar, no futuro, à necessidade de uma reorganização partidária, aonde o Brasil voltará a ter três, quatro, cinco partidos fortes", disse Maia.

Leia também: Doria volta a defender saída de Aécio do PSDB na véspera de decisão do partido

— Um desses partidos fortes será certamente, com uma forte possibilidade daqui a alguns anos, o DEM e o PSDB com uma mesma força, como um mesmo partido de representação de um segmento importante da sociedade a nível nacional.

Maia participou, nesta terça-feira, da reunião em que o deputado Alexandre Frota (SP), recém-filiado ao PSDB, foi apresentado à bancada tucana. Aos parlamentares do PSDB, Maia disse que, depois de 1989, votou no PSDB em todas as eleições presidenciais.

Na convenção do PSDB que consagrou o nome de Bruno Araújo como presidente do partido, em maio, Rodrigo Maia também deu um discurso reafirmando que votou em Fernando Henrique, José Serra e Aécio Neves.

Leia também: Novo estado? Senadores protocolam projeto para criação do Maranhão do Sul 

Nesta terça, o presidente da Câmara disse, ainda, que DEM e PSDB estão juntos nas próximas eleições municipais e qualificou Doria como um "ótimo nome" para concorrer à Presidência. "PSDB e DEM estarão juntos em 2020, estarão juntos em 2022. Nada diferente do que vem acontecendo desde a primeira eleição do presidente Fernando Henrique. Estaremos cada vez mais próximos e mais fortes", concluiu Maia.