Tamanho do texto

Francis Suarez elogiou deputado, mas evitou apoiar indicação a embaixada

Eduardo Bolsonaro arrow-options
Paola de Orte/Agência Brasil
Eduardo Bolsonaro pode ser embaixador do Brasil nos EUA

O prefeito de Miami, Francis Suarez, se reuniu nesta quinta-feira (15) com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. Na saída do encontro, disse que ficou impressionado com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que também participou da reunião. Suarez evitou, no entanto, apoiar a indicação de Eduardo para a embaixada de Washington, dizendo que qualquer pessoa escolhida pelo governo brasileiro será bem recebida. 

Leia também: Bolsonaro, Doria e Witzel se mobilizam para receber prefeito de Miami no Brasil

 "Fiquei muito impressionado, pela sua postura, pela sua habilidade de discutir assuntos em várias línguas", afirmou, sobre sua impressão pessoal sobre Eduardo Bolsonaro .

Suarez é do Partido Republicano, o mesmo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De acordo com ele, a indicação de Eduardo foi discutida rapidamente. O prefeito também disse que se deu bem com Eduardo porque os dois tem idades parecidas: ele tem 41 anos, e Eduardo tem 35.

"Conversamos brevemente sobre isso. Obviamente, os Estados Unidos vão receber quem quer que o governo brasileiro escolha como seu embaixador. O filho do presidente estava lá, e nós conversamos em três línguas, em português, espanhol e inglês. Houve uma conexão imediatada, porque temos idades parecidas", afirmou. 

Questionado sobre se concordava com a indicação, ele evitou se posicionar: "Isso é para o governo brasileiro decidir. Nós vamos respeitamos e receber de braços abertos quem quer que eles escolham, particularmente se for o filho do presidente."

O prefeito disse que eles também conversaram sobre a ameaça do comunismo: "Em Miami estamos traumatizados pelo comunismo, porque muitos de nossos moradores são de Cuba ou Venezuela. Isso é algo que conversamos, porque temos em comum. Entendemos que a ideologia do comunismo, infelizmente, entrega uma promessa de miséria para todos."

Leia também: Eduardo decidirá quando enviar indicação à embaixada dos EUA, diz Bolsonaro

Durante sua passagem pelo Brasil, Suarez também encontrou os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e de São Paulo, João Doria.