Tamanho do texto

"enorme alento para todos que lutamos pela democracia. Triunfo animador das forças progressistas sobre o neoliberalismo", escreveu a ex-presidente

Dilma arrow-options
Foto: Lula Marques/ Agência PT
Dilma celebra vitória de chapa de Kirchner: "Luz no fim do túnel"

 A ex-presidente Dilma Rousseff parabenizou a ampla vitória da chapa de Alberto Fernández e Cristina Kirchner , afirmando que a derrota do atual presidente Mauricio Macri é "luz no fim do túnel" para a Argentina e a América Latina e "um triunfo animador das forças progressistas sobre o neoliberalismo".

Leia também: Justiça revoga exonerações de Bolsonaro de membros de grupo de combate à tortura

"A vitória da chapa Alberto Fernández-Cristina Kirchner nas prévias presidenciais é uma luz no fim do túnel para o povo argentino e para a América Latina e um enorme alento para todos que lutamos pela democracia. Triunfo animador das forças progressistas sobre o neoliberalismo", escreveu  Dilma .

No dia 4 de julho, Fernández visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, onde está preso. Na ocasião, o companheiro de chapa de Cristina Kirchner, declarou apoio a Lula e afirmou que sua prisão se tratava de uma "mácula ao Estado de Direito".

A deputada federal Gleisi Hoffman, presidente do Partido dos Trabalhadores, também se pronunciou sobre a vitória do kirchnerismo:

"Dia de esperança hoje na Argentina com a vitória nas prévias eleitorais de Alberto Fernández e Cristina Kirchner sobre o neoliberalismo de Macri! Sucesso e parabéns ao povo argentino por decidir que o melhor caminho é o desenvolvimento econômico e social e o combate às desigualdades", tuitou a deputada.

Ex-candidato à Presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, foi outro a parabenizar a chapa de oposição em seu Twitter:

"Parabéns a Alberto e Cristina pela vitória acachapante sobre Macri nas primárias argentinas. Os ventos começam a virar na América Latina", disse Boulos.

Em seu twitter, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) criticou as declarações de Dilma ao comentar a reação do mercado argentino ao resultado das eleições:

" Dilma argentina e seu poste vencem as primárias das eleições no país. Resultado: - Dólar sobe a R$ 4. - Bolsa argentina despenca 10%. - Peso argentino perde inacreditáveis 30% do valor. Enquanto isso, a Dilma brasileira, que destruiu o nosso país, tá achando lindo o resultado."

Leia também: MPF-DF entra com ação contra a indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada

Com 99,37% das urnas apuradas, a chapa a Frente de Todos, de Fernández e Kirchner , tinha 47,66% dos votos, contra 32,08% da chapa Juntos pela Mudança do atual mandatário. Para vencer a eleição presidencial no primeiro turno, no dia 27 de outubro, um candidato precisa de 45% dos votos, ou 40% e ter ao menos dez pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado.

Nesta manhã, em resposta à derrota acachapante, o peso argentino chegou a cair 30% em relação à moeda americana, cuja cotação passou a 60 pesos por dólar, levando alguns bancos privados a suspenderem operações de câmbio. No final da manhã, a bolsa de Buenos Aires operava com queda de 9%. Nos Estados Unidos, antes da abertura da bolsa de Wall Street, todos títulos da dívida e ações de empresas argentinas registravam quedas que variavam entre 3% e 60%.