Tamanho do texto

Presidente levou ministro para evento no Clube do Exército e agradeceu pelo seu papel enquanto juiz na Lava Jato: "Será reconhecido na história"

Moronaro arrow-options
Isaac Amorim/MJSP
"Vida de Moro não é fácil, mas ele vai superar os obstáculos", diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que a vida do ministro da Justiça,Sergio Moro, "não é fácil", mas disse que ele irá "superar os obstáculos". Bolsonaro levou Moro para uma cerimônia de promoção de oficiais no Clube do Exército e saudou ele no início do seu discurso:

"Sergio Moro , nosso ministro da Justiça. Nossa vida também não é fácil, mas quem tem paz na consciência e um norte a seguir vai superar os obstáculos", disse Bolsonaro.

Leia também: Bolsonaro adia decisão sobre PGR para a próxima sexta: "Tem uns 80 no páreo"

Bolsonaro tem tentado dar prestígio a Moro após ter dito, na quinta-feira, que ele precisava dar uma "segurada" no pacote anticrime. Ainda na quinta, convidou o ministro para participar de uma transmissão ao vivo em suas redes sociais. Na manhã desta sexta, o presidente saiu com ele do Palácio da Alvorada e conversou com jornalistas.

No evento do Clube do Exército, Bolsonaro voltou a falar sobre Moro e agradeceu a ele por sua atuação como juiz da Operação Lava-Jato à frente da 13ª Vara Federal de Curitiba.

"Quero fazer um elogio público também aqui ao nosso ministro Sergio Moro, o homem que teve coragem, a galhardia e a vontade de fazer cumprir a lei. Fazer com que as entranhas do poder fossem colocadas à visa de todos no passado e também no presente. Uma pessoa que também devemos em grande parte a situação em que o Brasil se encontra, ao lado da democracia e da liberdade. Obrigado, Sergio Moro", agradeceu o presidente .

Bolsonaro ainda elogiou o ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas, que também estava presente, e afirmou que um dia ele será reconhecido por ter um papel na manutenção da democracia e da liberdade do Brasil. 

"Quis o destino que caísse em suas mãos a oportunidade de tomar decisões que em, parte, hoje em dia, muitas pessoas já tem conhecimento, mas que no futuro, (ele) será reconhecido na História como um homem, sim, que foi em grande par responsável pela manutenção da nossa democracia e da nossa liberdade", analisou.

Leia também: Gilmar Mendes vê crise no Judiciário, defende Lula e ataca "teor político" da Lava Jato

O presidente disse que alguns militares morreram para garantir a liberdade, e outros tiveram sua reputação “destruída pela infâmia e pela mentira”, sem especificar a quem se referia. "Colegas nossos, no passado, tombaram por essa liberdade. Outros tiveram a sua reputação destruída praticamente pela infâmia e pela mentira, mas a consciência de todos nós (diz que) estávamos no caminho certo", afirmou Bolsonaro.