Tamanho do texto

Pai registrou boletim de ocorrência contra Marcelo Xavier; novo chefe da Funai alega que investigação foi arquivada, mas a polícia negou; entenda

IstoÉ

marcelo xavier arrow-options
Funai/Ascom
Presidente da Funai, Marcelo Xavier

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Augusto Xavier da Silva, está sendo investigado pela Polícia Civil do Mato Grosso por supostamente ter dado um soco no rosto do próprio pai. As informações são da BBC .

Leia também: Procuradores pedem para Senado rejeitar nome de fora da lista tríplice da PGR 

Marcelo é delegado da Polícia Federal desde 2008 e teve uma atuação conturbada ao ser afastado de uma operação de invasores de uma terra indígena, após suspeitas de colaborar com os acusados. Ele trabalhou no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB) como assessor de assuntos agrários do ex-ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) e como ouvidor da Funai .

A briga com o pai aconteceu no dia 4 de janeiro deste ano durante um encontro na casa de um amigo da família em Novo São Joaquim (MT), a 220 km de Cuiabá. Segundo depoimento de Milton Xavier da Silva, seu filho “proferiu ameaças e xingamentos do tipo ‘Cuidado quando o senhor vier para a fazenda, enfia a fazenda no c*, põe seu dinheiro no c*”. Em seguida, Marcelo deu um soco em seu pai que registrou um boletim de ocorrência como lesão corporal e ameaça.

Marcelo Augusto disse à BBC que a investigação teria sido arquivada por “falta de provas”, porém a Polícia Civil confirmou que está apurando a acusação.