Tamanho do texto

Legenda divulgou nota à imprensa neste sábado, após um dos presos da Operação Spoofing afirmar que colega queria vender dados hackeados ao PT

Sergio Moro arrow-options
Marcelo Camargo/Ag Brasil - 1.7.19
Para petistas, Sergio Moro deve oferecer explicações sobre os vazamentos

O PT acusou neste sábado o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro , de conduzir uma "armação" contra o partido no inquérito da Polícia Federal que investiga a invasão de celulares do então juiz federal e integrantes da Lava-Jato. Em nota, a legenda disse ser "criminosa qualquer tentativa de envolver o PT" no episódio. 

Leia também: Após ataque hacker, Alcolumbre volta a defender CPMI das Fake News

Gustavo Elias Rosa, um dos presos na operação Spoofing , disse em depoimento que Walter Delgatti queria vender ao PT dados hackeados de autoridades.

O partido cobrou explicações do ministro. "Moro é que tem de se explicar à Justiça e em que o maior implicado era filiado ao DEM", diz um trecho da carta, assinada pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann .

Também afirmou ser vítima de uma "farsa" e acusou Moro de lançar suspeitas sobre terceiros para fugir de suas responsabilidades. "Acuado pelos fatos que tentou desqualificar, Moro quer transferir a outros a responsabilidade pelos crimes que cometeu. Ele repete seu conhecido método de manipular depoimentos de presos para alcançar objetivos pessoais e políticos", diz o texto.

Leia também: Amigo de Toffoli, pai de santo tem passe livre no STF e fez até dupla com Gilmar

Íntegra da nota 

O PT reafirma que o ministro Sergio Moro , responsável pela farsa judicial contra o ex-presidente Lula, comanda agora um inquérito da Polícia Federal com o claro objetivo de produzir mais uma armação contra o PT.

Leia também: "Ele não é ainda um ditador", diz Glenn Greenwald sobre fala de Bolsonaro

Reafirmamos que é criminosa qualquer tentativa de envolver o PT num caso em que Moro é que tem de se explicar à Justiça e em que o maior implicado era filiado ao DEM.