Tamanho do texto

Governador de São Paulo que também teve pai perseguido durante o regime militar achou "inaceitável" a fala de Bolsonaro a Felipe Santa Cruz

Bolsonaro com Doria arrow-options
Marcos Corrêa/PR - 3.7.19
Mesmo aliado de Bolsonaro, Doria repudiou resposta dada a presidente da OAB


O governador de São Paulo, João Doria, considerou "inaceitável" a fala de Jair Bolsonaro para insultar o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, nesta segunda-feira (29). Depois de ser criticado pela entidade, o presidente afirmou que caso Santa Cruz quisesse saber como o pai dele desapareceu na época da ditadura militar, ele contaria.

Leia também: OAB divulga nota de repúdio após declaração de Bolsonaro: "Frivolidade extrema"

Felipe Santa Cruz é filho de Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, desaparecido durante a ditadura militar por lutar contra o regime. O pai de Doria também foi perseguido pelos militares no mesmo período.

"É inaceitável que um presidente da República se manifeste da forma que se manifestou em relação ao pai do presidente da OAB , Felipe Santa Cruz. Foi uma declaração infeliz", afirmou o governador de São Paulo.

Leia também: Bolsonaro provoca presidente da OAB: "Conto como o pai dele desapareceu"

Aliado de Bolsonaro , tendo usado inclusive o slogan "Bolsodoria" durante as eleições, Doria lembrou da história de seu pai para explicar o seu posicionamento.

"Não posso silenciar diante desse fato. Eu sou filho de um deputado federal cassado pelo golpe de 1964 e vivi o exílio com meu pai, que perdeu quase tudo na vida em 10 anos de exílio pela ditadura militar", afirmou Doria .