Tamanho do texto

Grupo fez o trajeto do aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste, para o aeroporto Santos Dumont, no Centro. Em nota, GSI defendeu a atitude

Parentes de Bolsonaro arrow-options
Reprodução
Parentes de Bolsonaro usaram helicóptero oficial para ir ao casamento de Eduardo

Parentes de Jair Bolsonaro (PSL) usaram um helicóptero da Presidência da República para ir ao casamento do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, com a psicóloga Heloísa Wolf, no dia 25 de maio.

Leia também: Parlamentares da oposição protocolam ação contra Bolsonaro no MPF por racismo

O sobrinho de Bolsonaro , Osvaldo Bolsonaro Campos, filho de Maria Denise Bolsonaro, uma das irmãs do presidente, divulgou um vídeo de 24 minutos nas redes sociais em que mostra o grupo com trajes de festa a caminho do casamento do filho do presidente em Santa Teresa, no Centro do Rio. Após a divulgação das imagens pela imprensa, o vídeo foi apagado.

"Saiu a caravana do Vale do Ribeira direto para o Rio de Janeiro. Vamos, caravana", diz Osvaldo no vídeo.

Leia também: Bolsonaro defende fim das aulas práticas em autoescolas

Assista abaixo a um trecho

Os convidades fizeram o trajeto do aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, ao aeroporto Santos Dumont, no Centro. O deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), amigo do presidente, também aparece nas imagens gravadas por Osvaldo.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) informou que “por razões de segurança” decidiu que o “presidente e familiares fossem transportados em helicópteros da Força Aérea Brasileira” para o casamento. "Conforme a Lei 13.844, de 18 de junho de 2019, o GSI é responsável por zelar pela segurança do Presidente e Vice-Presidente da República, bem como de seus familiares", diz em nota.

Leia também: Governo prepara projeto para dar proteção jurídica a policiais

No site da FAB, diz que apenas "Presidentes do Senado, Câmara, STF, ministros de Estado e demais ocupantes de cargo público com prerrogativas de Ministro de Estado; e Comandantes das Forças Armadas e Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, além de Presidente e Vice" podem usar aeronaves oficiais. Em nenhum desses postos se enquadram os parentes de Bolsonaro .