Tamanho do texto

Atualmente deputado federal, Marcelo Calero reclamou que "um zé mané" roubou foto sua para usá-la em aplicativo de relacionamentos; confira aqui

Geddel Vieira Lima e Marcelo Calero arrow-options
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 12.7.2016
Geddel (esq.) e Calero (dir.) protagonizaram impasse sobre obra na Bahia; ambos pediram demissão do governo Temer

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, atualmente deputado federal pelo Cidadania, denunciou nesta segunda-feira (22) o uso indevido de sua imagem em um perfil falso no aplicativo de relacionamentos Tinder.

Leia também: Antes e depois da (Polícia) Federal: efeito Lava Jato no visual de investigados

Em reprodução publicada no Twitter pelo ex-chefe do Minc, Marcelo Calero aparece no app com o nome de "Felipe", de 39 anos (o ex-ministro tem 37), e descrito como um "consultor de empresas".

"Tem um zé mané usando fotos minhas no Tinder . Atenção porque não uso nenhum app de relacionamento! Se encontrarem, peço que denunciem por favor", escreveu o deputado aos seus seguidores.


Nomeado ministro da Cultura por Michel Temer (MDB) em maio de 2016, Calero foi pivô da queda do então ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima , em novembro daquele ano.

O então chefe do MinC denunciou ter sido pressionado por ministros de Temer para que convencesse o Instituto do Patrimônio Histório Nacional (Iphan) a liberar a construção do empreendimento imobiliário La Vue, em Salvador, onde Geddel Vieira Lima havia comprado um apartamento, nos arredores de uma área tombada de Salvador.

Após a denúncia, o próprio Marcelo Calero pediu para deixar o governo Temer.