Tamanho do texto

Proposta também permite reforma de imóveis funcionais em Brasília de parlamentares, ministros de Estado, ministros de Tribunais Superiores, do procurador-geral da República, e do defensor público-geral federal

carro
Marcos Corrêa/PR
Congresso autoriza a compra de novos carros para a Presidência


O Congresso aprovou nesta quarta-feira (3), em votação conjunta de deputados e senadores, um projeto que autoriza a compra de novos carros para o uso do presidente, do vice- presidente de ex-presidentes.A aquisição só poderá ocorrer se ficar comprovada a “necessidade de execução da despesa”. A votação foi simbólica.

 Além dos carros , também foi autorizada a reforma de imóveis funcionais em Brasília de parlamentares, ministros de Estado, ministros de Tribunais Superiores, do procurador-geral da República, e do defensor público-geral federal. O presidente Jair Bolsonaro ainda precisa sancionar a medida. As mudanças foram feita na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019.

Leia também: Bolsonaro crê que união entre Executivo e Legislativo é a "chave do sucesso"

O deputado Tiago Mitraud (Novo-MG) afirmou que o país passa por um ajuste fiscal e que devia priorizar outras áreas:

"Nós não acreditamos que é prioridade do país, neste momento, reformar apartamento funcional, colocar pedra nova na banheira dos apartamentos dos senadores e dos deputados. A gente tem que colocar dinheiro onde o país mais precisa, que é na saúde pública, segurança e educação".

Leia também: Aliado de Trump, Bolsonaro vai participar de celebração da independência dos EUA

Já Darcísio Perondi (MDB-RS) defendeu a compra dos veículos, dizendo que é preciso se preocupar com a segurança do presidente:

"A autoridade, em qualquer país do mundo, precisa de segurança e carros de segurança e aqui no Brasil também. Olha, o nosso presidente foi esfaqueado em campanha. Precisa sim de segurança. Então, é uma estupidez verbal o que eu ouvi há pouco".