Tamanho do texto

Ministro da Casa Civil é criticado por deputados por não conseguir fazer a articulação, mas prestígio com Bolsonaro segue alto

Onyx Lorenzoni com Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Porta-voz da Presidência garante que Onyx Lorenzoni não será demitido


O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros , descartou nesta segunda-feira (1º) a demissão do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni . A possível exoneração do ministro é especulada desde que ele foiafastado da articulação políticapelo presidente Jair Bolsonaro.

 Ao ser questionado durante declaração à imprensa se o presidente Bolsonaro estudava a demissão de Onyx Lorenzoni , o porta-voz foi enfático e disse "não".

Leia também: Para centrão, saída de Onyx pode piorar articulação do governo

Onyx perdeu a  articulação política para o novo ministro da Secretaria de Governo , Luiz Eduardo Ramos, que tomará posse na próxima quinta-feira, às 10h30, em cerimônia no Palácio do Planalto.

Após o presidente Jair Bolsonaro   editar a Medida Provisória (MP) para transferir a articulação política da Casa Civil , comandada para a Secretaria de Governo (Segov), a Casa Civil informou que o ministro continuaria à frente da articulação "até o final do processo da reforma da Previdência".

Leia também: Onyx coleciona derrotas e é apelidado de 'Midas ao contrário' no Congresso

Sob o comando de Onyx Lorenzoni ,  a Casa Civil perdeu também a Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ), que passou a integrar a Secretaria-Geral da Presidência, que passou a ser comandada por Jorge Antonio Oliveira Francisco, chefe da SAJ. Com as alterações, o ministro passará a cuidar do Programas e Parcerias e Investimentos (PPI).